Oi pode sair da recuperação judicial com dívida 75% menor

Se você acha que está devendo muito para o cartão de crédito, não se assuste! A Oi tem agora somente R$ 19 bilhões em dívida bruta. E quando dizemos somente é pra valer! Isso porque a dívida anterior — resultado de um processo recuperação judicial — era de mais de R$80 Bilhões. Isso que chamamos de um bom pagador!

As atualizações não param por aí

A Oi também divulgou nessa madrugada os números do primeiro trimestre de 2022 e o novo foco do conselho é a dívida e a liquidez do negócio daqui para frente. Além disso:

  • O caixa caiu de R$ 3,3 bilhões para quase R$ 2 bilhões (entre dezembro e março).
  • Com a venda da operação móvel e da rede de fibra a necessidade de investimento reduziu: os investimentos relacionados à nova Oi no primeiro trimestre somaram R$ 345 milhões —18,5% do total investido no mesmo período de 2021.
  • A digitalização de processos, a redução de pessoal — + de 2.000 pessoas — gerou uma redução de despesas rotineiras de 7,2%,comparado ao primeiro trimestre de 2022 e o mesmo período em 2021.

E sobre a reunião?

Na parte da manhã a empresa fez uma apresentação onde se empenhou em mostrar para os investidores como os negócios relacionados ao seu novo core business cresceram:

  • A receita de fibra aumentou 54,3% ano contra ano e somou R$913 milhões de janeiro a março de 2022, com uma expansão de 44% no total de casas conectadas.
  • O faturamento com negócios “não telecom” tiveram expansão de 66%.

Take Away: Cristiane Barreto, CFO da Oi, afirmou durante a reunião que a empresa ainda não fechou os cálculos para divulgar ao mercado a respeito de quanto de capital precisa ter neste ano para dar conta dos novos passivos. Diga-se de passagem que esse é um dos temas que mais preocupa os investidores para o futuro.

Zoom In: Grandes ações foram feitas e a Oi tem lidado bem com as dificuldades, em especial a imensa dívida herdada de gestões e decisões passadas. Mesmo assim o caminho é longo e vai ser necessário pulso para trazer a empresa de volta aos holofotes.

Você também pode gostar de...