O céu europeu está nublado: Greves marcam o setor aéreo

Greves áreas? Convocação de greve no setor aéreo europeu afetam as companhias aéreas. 

Várias empresas estão reivindicando melhores condições de trabalho após a retomada do aumento de tráfego aéreo com o fim da pandemia.

O descontentamento partiu da companhia aérea de baixo custo irlandesa Ryanair,  os grevistas fizeram com que dentro de semanas, sindicatos em cinco países aderissem à greve.

  • As principais exigências dos comissários de bordo são aumento salarial e respeito ao direito do trabalho

Assim, as greves se concentram nos países Espanha, França, Bélgica, Portugal e Itália. 

🛩️ Quais as consequências para o cenário de voo internacional? 

Se você está pensando em viajar para a Europa recentemente, fique de olho se seu voo foi cancelado.

Entre os dias 12 e 13 de junho, a greve provocou o cancelamento de cerca de quarenta voos da Ryanair na França.

A busca pelos direitos está atingindo outras empresas. Além da Ryanair, os comissários de bordo da EasyJet — empresa britânica de baixo custo — na Espanha. 

A Federação Europeia dos Trabalhadores dos Transportes (ETF) alertou que durante o verão europeu, os funcionários ficam ainda mais sobrecarregados. 

Por isso, os movimentos grevistas incentivam a continuar na luta pelos direitos durante essa estação.

O sindicato Unión Sindical Obrera (USO) planejou nove dias de greve em julho nos aeroportos de Barcelona, Málaga e Mallorca. 
A indignação também são as baixas remunerações. Pelo visto não são apenas os brasileiros que vêm sofrendo com a precarização do trabalho.

Você também pode gostar de...